SÉRIES – THE RAIN

The Rain é uma série dinamarquesa criada por Jannik Tai Moshot, Esben Toft Jacobsen e Christian Potalivo, lançada pela Netflix em 4 de maio de 2018. A série pós-apocalíptica de ficção científica traz a história dos irmãos Simone e Rasmus que após ficarem seis anos em um bunker, logo após o início de uma doença mortal se espalhar pelo país através da chuva, descobrem que todos estão mortos e precisam sobreviver em um novo mundo.

Não é possível falar sobre a série sem citar a palavra “entediante”, a produção que é extremante fria, em momento algum empolga ou prende a atenção. A série começa de maneira apática, gastando todo o episódio piloto construindo um epilogo que poderia durar menos de dez minutos na tela. Afinal, ninguém merece ver duas crianças sem carisma algum crescendo presos em um bunker por seis anos. Quando finalmente os irmãos saem do bunker e se deparam com o mundo real o tom da série não muda muito. Se antes a mesma era chata por ser pacata demais, agora ela passar a ser chata por ser previsível e nem um pouco original.

O grande erro de The Rain é tentar vender conceitos e elementos inovadores uma vez que tudo que se passa na tela já tenha sido visto antes, a série muito lembra um apocalipse zumbi sem zumbis, porém já vimos isso em TWD mesmo lá tendo zumbis. The Rain tenta mostrar o lado humano de um apocalipse, criar laços entre personagens totalmente sem química um com o outro, e em tudo que tenta falha. Falta ação, falta drama, falta suspense. Toda tensão criada na série é falsa, uma vez que não importa o que ocorra é visível que nada vai acontecer de relevante ali.

Os atores merecem um parágrafo a parte, apenas para citar a falta de carisma dos mesmos. Nenhum personagem é interessante ou se quer simpático, o grupo possui sete personagens e você não se identifica com nenhum, não se apega a nenhum, não sente falta de nenhum. Parte disso é culpa da fraca atuação dos atores, outra parte é do roteiro que até tenta, mas falha miseravelmente em construi-los. Nem mesmo o uso dos famosos flashbacks (assim como em LOST, Prison Break e etc.) usados para mostrar a vida dos personagens antes do apocalipse faz com que você sinta algo.

O roteiro é fraco, cheio de clichês e cópias, não só óbvias, mas também baratas de outras produções. O mesmo apresenta uma doença misteriosa, um fatídico fim para a humanidade, e segredos pessoais envolvendo os protagonistas, mas nem isso faz com que você se interesse em saber o que está acontecendo na história. Por fim temos um desfecho totalmente fraco e que força um gancho para uma próxima temporada, próxima temporada a qual vai existir, já que a série foi renovada para um 2º ano.

Em um ano onde tivemos tantas excelentes séries canceladas, uma série tão ruim sendo renovada chega a ser um insulto, mas o que podemos fazer?

Nota do Colunista: 0/5 Sauros

Siga @Nerdssauros