SÉRIES – SENSE8 (EPISÓDIO FINAL)

AMOR VINCIT OMNIA

Após o cancelamento da série, muitos protestos, polemicas e o clamor dos fãs, Sense8 finalmente ganhou seu aguardado desfecho. O episódio de 2 horas e meia, escrito por Alexander Hermon, David Mitchell, J. Michael Straczynski e Lana Wachowski, e também dirigido por Lana trouxe o titulo Amor Vincit Omnia em tradução literal, O Amor Vence Tudo. O episódio contou com praticamente todo o elenco principal e secundário das duas primeiras temporadas, e com tantos personagens e arcos o que não faltava para Sense8 eram respostas e finais para diversas questões levantadas anteriormente, se essas respostas foram dadas e as histórias finalizadas de maneira honrosa vou lhes dizer agora. Porém gostaria de pedir a você que ainda não assistiu ao episódio final, que se retire desta página, assista ao episódio e volte depois, pois infelizmente não é possível falar sobre o final de Sense8 sem dar spoilers.

– ALERTA DE SPOILERS –

O episódio final começou exatamente onde a 2ª temporada terminou, já mostrando o desfecho do enorme gancho deixado, sem muito suspense a trama revelou o destino de Wolfgang e de Sussurros, e assim partir para  um breve desenrolar da trama que enquanto precisava limitadamente se aprofundar nos arcos de cada personagem individualmente, também precisava desenvolver a história principal, criando rivalidades, laços entre personagens e tensão de modo que o episódio chegasse a um clímax, no entanto o episódio pode ser divido em duas partes; a troca de Sussurros por Wolfgang e depois na captura de Sussurros, o embate contra o Presidente e contra o grupo de sensates de Lila. De onde saiu tanta gente? Pois é, provavelmente os produtores tinham muitos planos para temporadas futuras, mas precisaram se limitar, porém os mesmos não abrirão mão de mostrar de forma rasa os elementos que gostariam de ter usado. Elementos como a profundidade da sociedade sensate, demais grupos e organizações envolvidas aos homo sensorium como a Lacuna, o grupo de experientes sensates ligados ao Sr. Hoy, porém sem ter tempo para desenvolver e aprofundar os produtores acharam interessante pelo menos nos mostrar o que tinham em mente, se isso é bom para que possamos ter ideia do quão grande e maravilhoso poderiam ser as futuras temporadas da séries, por outro lado é frustrante e até revoltante quando pensamos em séries fracas e mal feitas que ganham uma temporada atrás da outra.

Voltando ao episódio, temos que ter consideração de que o mesmo foi uma espécie de compacto do que precisaria de pelo menos uma temporada para concluir o que foi deixado pela temporada anterior, sendo assim seria injusto criticar o baixo nível do roteiro e do desenrolar da história, mas não posso deixar de citar que o episódio final destoa bastante do restante da série. Os produtores optaram por finalizar tudo que havia em aberto na trama, mesmo que de maneira rasa e superficial, ao invés de resolver apenas os pontos principais de modo mais coeso e profundo. Nesse caso cabe a cada um decidir qual lado agrada mais. Para esse que vos escreve, poderia ter sido diferente, afinal embora goste muito de cada personagem da série eu não me importaria em ficar sem resposta sobre personagens secundários e no lugar disso saber um pouco mais sobre a OBP, a Lacuna, o grupo de Jonas, Angélica e o de Milton. O episódio conta com uma trama fraca como disse acima, e além disso os belos e inteligentes diálogos das temporadas passadas também não são vistos aqui, e em alguns casos não existe motivo para não encaixar um bom dialogo, com um texto bem elaborado, mesmo com a falta de tempo.

Outro ponto que incomoda bastante é a repentina aparição do vilão chamado Presidente, o personagem começa a ser citado sem mais nem menos, surge como uma terrível ameaça e vai embora de maneira tosca, como se fosse um personagem nada perigoso. Além da falta de importância na trama, o Presidente ainda serve para atrapalhar uma evolução dos vilões Lila e Sussurros, que assim como o Presidente tem um fim pífio não fazendo jus a grande ameaça que os mesmos demonstraram ser ao longo da série.

Para encerrarmos os pontos negativos deixo uma leve citação a atuação dos personagens que caiu muito de qualidade, e isso não da pra botar na conta do tempo apertado do episódio, a cena da “morte” de Kala é um ótimo exemplo de um déficit de atuação enorme dos protagonistas, os 7 sensates sobreviventes “chorando” com cara de que nada estava acontecendo e derramando lágrimas absurdamente falsas, o motivo para essa diferença de desempenho na atuação é uma incógnita. E a propósito, fiquei muito decepcionado, achei que os produtores teriam coragem de matar algum personagem para dar relevância aos perigos da série e emocionar um pouco mais.

Agora deixando os pontos negativos, afinal a maioria deles fica na conta do curto tempo para resolver tudo, vamos aos pontos positivos. As cenas de ação foram bem feitas e empolgantes, além de que termos dois lutadores de artes marciais na história foi bastante agradável. O número de mortes de figurantes a tiros, espirrando sangue de forma quase que “tarantinesca! é sempre um deleite para o espectador e pode quase ser visto como uma referencia aos filmes de Tarantino, mas em contrapartida o que soou como uma cômica e pífia referencia a outro grande sucesso dos cinemas foram os inimigos dos protagonistas, agentes da OBP, os gangsteres de Nápoles e até alguns policiais pareciam cosplayers de Stormtroopers da saga Star Wars, afinal, enquanto os sensates matavam meio mundo, apenas um tiro foi acertado nos mesmos.

Entre idas e vindas e giros de roteiro que não levavam a lugar nenhum a série foi direcionada a um rápido clímax onde tudo foi respondido de uma vez e todo o perigo acabou tão rápido que pareceu nunca ter existido. O embate contra os vilões resolvidos fomos voltados ao desenrolar do destino de nossos queridos sensates e em um surreal casamento de Nomi e Amanita vemos as questões pessoais da maioria dos protagonistas serem concluídas quase que como uma novela de uma certa emissora brasileira.

Com alguns momentos divertidos, e outros melodramáticos demais a série enfim assumiu o lado de “série lacradora” com um casamento homo sexual,  dois “casais” formados por três pessoas, referencia a drogas e por fim terminou do modo que melhor conquistou o publico, explorando a experiência sensate, onde todos os personagens terminaram a série dividindo intensamente suas sensações e claro, com a clássica cena de sexo grupal entre quase todo o elenco.

Sense8 termina como uma série injustiçada, que merecia muito mais atenção e mais varias temporadas, porém nós fãs pedimos pelo menos um final, e um final recebemos, então por isso não podemos reclamar. A série foi encerrada de maneira digna, mas longe de tudo que apresentou anteriormente, e mais longe ainda do que merecia.

Notas do Colunista

Último Episódio: 2,5/5 Sauros

Série no Geral: 4/5 Sauros

 

Siga @Nerdssauros