Fique por dentro! Wonder Years – Anos Incríveis

Sim, Nerdssauros, estamos saudosistas hoje!

Tenho recebido inúmeros pedidos para falarmos de séries mais antigas. Por isso, para quem nunca viu, hoje vamos falar de uma série que marcou toda uma geração, ou mais de uma, ali no finalzinho dos anos 1980 até quase a metade dos anos 90: Wonder Years, ou Anos Incríveis por aqui, e esse tíltulo realmente faz jus a série.

Exibida no Brasil em rede aberta pela TV Cultura durante a década de 1990, a série criada por Neal Marlens e Carol Black, casados fora da telinha, foi produzida e exibida pelo canal ABC norte americano e estreou na TV por lá em 1988, tendo seis temporadas até 1993 e com estrondoso sucesso no Brasil, tanto que também foi exibida aqui pela TV Bandeirantes e Rede 21, e na TV paga pelo canal Multi Show, mais tarde retornando a TV Cultura.

Embora com uma boa carga dramática e num contexto obviamente nostálgico, a série é caracterizada pela leveza e demonstra com maestria uma época de fortes ideologias e a inocência de um mundo ainda não globalizado, em todas as suas mais diversas facetas. Mas não se engane: Anos Incríveis pode fazer até o mais durão dos guerreiros chorar como uma garotinha, usando uma expressão bem americana, dado o nível de emoção que alguns episódios imprimem, mesmo sendo a maioria deles mais curiosos e até cômicos.

Sinopse

Narrada por um amadurecido, experiente e já adulto Kevin Arnold, o protagonista, a série descreve sua vida como um jovem americano comum durante as décadas de 1960 e 70, em meio as mudanças da infância para a adolescência, suas dúvidas e descobertas, as dificuldades e delicias da vida familiar, seus relacionamentos interpessoais e a descoberta do amor, e de seus valores mais profundos e a maneira como eles afetam suas perspectivas. E é exatamente isso o que torna esta série tão especial e diferentemente rica do ponto de vista do entretenimento: o fato de Kevin contar como cada acontecimento influiu em sua vida e o que cada experiência lhe adicionou em nível de auto conhecimento e aprendizado.

Resumo dos personagens

O episódio piloto começa contando os fatos de 1968,  narrados pelo protagonista Kevin Arnold na voz de Daniel Stern, que interpretou o hilário bandido Marvin de ‘Esqueceram de Mim’. O ator também aparece no último episódio como o adulto Kevin Arnold, interpretado em sua infância e adolescência na série pelo premiado Fred Savage.

 

Neste episódio, Kevin, aos 12 anos, entra no ginásio, nascido e crescido no subúrbio e jogando futebol (americano) com o irmão mais velho Wayne (Jason Hervey), um verão antes de começarem as aulas. Esse episódio define os demais personagens, pois a melhor amiga de Kevin, Gwendolyne “Winnie” Cooper (Danica McKellar) tem um seu irmão de dezenove anos, Brian Cooper, lutando na guerra no Vietnã.

No fim do episódio, os pais de Kevin, Jack e Norma (Dan Lauria e Allen Mills) são apresentados trazendo Kevin para casa, bravos pelo garoto ter tido problemas na escola. Ao chegar, descobrem que Brian Cooper faleceu em combate. Confuso, Kevin encontra a amiga Winnie e lamenta pela morte do irmão da garota. Numa cena de pura inocência e romance, rara nos dias atuais, Kevin se senta colocando seu casaco em volta de Winnie, e acontece o primeiro beijo.

A partir daí, Anos Incriveis apresenta exemplarmente as questões sociais e eventos históricos do final dos anos 1960 e início dos anos 70 sempre ao som de uma impecável trilha sonora da época, um dos melhores destaques da série.

No decorrer dos episódios, Kevin conta com a parceria de seu leal amigo Paul Pfeiffer (Josh Saviano), um aluno exemplar e extremamente inteligente, mas alérgico a tudo, o que acaba dando um tom de comédia a série. Os dois são atormentados por Wayne, irmão do meio de Kevin que embora o ame, não cansa de se divertir humilhando o irmão e seus amigos, mas é igualmente vítima de bullying e se sente internamente um fracassado.

Jack e Norma Arnold, pais de Kevin, se conheceram na faculdade e ela abandonou o curso para morar com Jack, veterano da guerra da Coréia que trabalha num cargo mediano que ele odeia, mas acaba abrindo seu próprio negócio de móveis artesanais. Os casal se vê as voltas com os namorados e a vida promíscua (para os anos 60) de Karen (Olivia d´Abo), irmã mais velha de Kevin e Wayne, uma hippie ideológica que vive trazendo problemas para a família e acaba indo morar no Alasca.

Curiosidades –

David Schwimmer, o Ross de Friends, interpretou um de seus primeiros papéis em Anos Incríveis, como Michael, um dos namorados de Karen Arnold.

O cantor Joe Cocker gravou sua lendária versão de “With a little help from my friends’’ dos Beatles especialmente para ser usada como tema de abertura da série.

Olivia d´Abo, a Karen Arnold, irmã de Kevin, dublou as vozes das personagens Star Sapphire e Morgaine Le Fey nas animações Justic League (2001) e Justice League Unlimited (2004) e teve um relacionamento com Tomas Jane, que interpretou Frank Castle no ótimo The Punisher (O Justiceiro), de 2004.

Josh Saviano é atualmente advogado e encerrou a carreira de ator. Diferente dos boatos que o deixaram bem irritado, ele não é o cantor Marilyn Manson.

Fred Savage recebeu oito premiações por sua performance em Anos Incríveis, sendo dois People Choice Awards, alem de duas indicações ao Emmy Awards, por Ator Principal Marcante. Fred atualmente é diretor e produtor do Disney Channel, com trabalhos de peso como a série Hannah Montana que catapultou Miley Cirus ao show business, e também do canal infantil Nickelodeon. Com três indicações ao Globo de Ouro de melhor ator de séries por Anos Incríveis, Fred Savage voltou a atuar recentemente em ‘Friends from College’, da NetFlix.

Embora não se saiba por informações oficiais a respeito das verdadeiras razões que justificassem o fim da série, especula-se extra oficialmente que ela tenha sido cancelada após uma certa pressão por parte de algumas organizações que não concordaram com a abordagem conservadora da série, já que a ABC passou a produzir logo após o fim de Anos Incríveis, conteúdos considerados mais “inclusivos” pela pequena parte de  espectadores e críticos norte americanos ligados a entidades de movimentos sociais e similares.

Realmente uma pena. Anos Incríveis foi uma série que faz realmente muita falta, em especial num momento como agora, em que o conservadorismo e valores familiares andam tão decadentes e cada vez mais o que importa é o viés ideológico do ‘quanto pior melhor’, tantas vezes descaradamente forçado a exaustão por inúmeras produções.

Anos Incríveis não é exibida atualmente, mas tem todas as temporadas completas disponíveis para download por vários sites, inclusive no YouTube. Se você ainda não viu, vale muito a pena!

E aí, curtiu nossa dica de hoje? Comente, compartilhe!

Avatar

Bombeiro, gearhead, apaixonado por bichos e series killer quando sobra tempo.

Siga @Nerdssauros