Sharp Objects

A adaptação do primeiro livro da escritora norte-americana Gillian Flynn, conhecida por Garota Exemplar, era bastante aguardada. Publicado em 2006, Objetos Cortantes é um suspense repleto de personagens difíceis, começando pela protagonista, Camille (Amy Adams, de A Chegada). Ela é uma jornalista que tem um grave problema de automutilação e nunca se recuperou da morte da irmã mais nova.

Com a morte de uma garota e o desaparecimento de outra, Camille precisa voltar à sua cidade-natal, Wind Gap, a trabalho. Isso faz com que a jornalista reencontre e mãe, Adora (Patricia Clarkson, da série A Sete Palmos), com quem tem uma relação altamente tóxica, e a meia-irmã adolescente, Amma (Eliza Scanlen), uma garota rebelde e manipuladora.

Além de lidar com os próprios demônios e com a família, a jornalista precisa encarar também o julgamento e a vida à base das aparências dos moradores da cidade enquanto investiga os crimes ao lado do detetive Richard Willis (Chris Messina, que trabalhou com Amy Adams em Julie & Julia).

A transposição da história fez muito bem à narrativa de Flynn. A série da HBO, sob a direção do canadense Jean-Marc Vallée (da minissérie Big Little Lies e dos filmes Clube de Compras Dallas e Livre, entre outros), captou a aura sombria, e depressiva de Camille e a colocou, com sucesso, na tela. O diretor consegue usar os flashbacks a favor da história e ajuda o espectador a se situar diante das lembranças da personagem.

Amy Adams brilha. Sua entrega à Camille é visível, e ela mostra, mais uma vez, seu talento, sua dedicação e competência através de uma personagem difícil e que exige muito da atriz. Sua atuação saiu ainda melhor do que muitos esperavam. Patricia Clarkson, como sempre, maravilhosa, compôs uma Adora irritante e dramática ao extremo, mas é a jovem Eliza Scanlen quem deixa o público ainda mais surpreso.

Diante de tantas reviravoltas que a minissérie tem, é admirável também o incrível trabalho de preparação de atores, capaz de tornar ainda mais surpreendente as ações dos personagens. Com adolescentes cruéis e adultos cheios de segredos, Wind Gap é uma cidade com um ambiente não muito agradável e cheio de armadilhas.

Estamos ansiosos pelas indicações ao Emmy que a série deve receber!

 

Siga @Nerdssauros