Deixe Ela Entrar

Na segunda matéria do nosso especial 31 Dias de Terror, vamos falar de um filme sueco que foi um sucesso no circuito de terror independente dos EUA em 2008.

Deixa Ela Entrar (Lát den Rätte Komma In) foi dirigido por Tomas Alfredson, baseado no livro do escritor sueco John Ajvide Lindqvist, que também foi o responsável pelo roteiro.

 

A trama deste sucesso de crítica e vencedor de vários prêmios, é ambientado em Blackeberg, subúrbio de Estocolmo, e gira em torno de Oskar, um menino de 12 anos, vítima de bullying na escola e completamente desamparado pelos pais, que se aproxima da sua nova vizinha, uma garota chamada Eli, e seu pai.

Oskar e Eli tornam-se amigos, e até aí, nada de estranho nos é apresentado. Mas quando seu pai é mostrado assassinando uma pessoa e recolhendo o sangue do corpo, as coisas começam a ficar estranhas e assustadoras, para apenas na sequência se mostrar que se trata da refeição de Eli. Sim, a doce menina é na verdade uma vampira, e não tarda a vermos em ação, quando o senhor que é o seu guardião, falha ao trazer sua comida, quase descoberto por duas mulheres, e ela acaba saindo para caçar, atormentada de fome, na clássica cena em que ataca um transeunte embaixo de uma ponte, sugando todo o seu sangue.

Na verdade, mais tarde, acabamos descobrindo que o senhor que cuida de Eli não é o seu pai, em um plot twist perturbador, já perto do fim do filme, o qual não vou contar aqui para não estragar a experiência de vocês!

A amizade e o início de um sentimento, algo a mais, entre Oskar e Eli, dão o tom do filme e traz diversos questionamentos, inclusive se a atração entre os dois realmente é mútua ou apenas um interesse de sobrevivência de um dos lados.

O título do filme é quase que autoexplicativo, afinal, como nós sabemos, um dos pontos das lendas dos vampiros diz que ele só pode entrar em algum lugar se for convidado. O que aconteceria se este ser entrasse sem ser convidado? Deixe Ela Entrar mostra uma das possíveis respostas a essa pergunta.

O ponto fora do comum deste filme que tem um tema já tão utilizado no cinema, são as atuações normais, que quase nos fazem esquecer sobre o real tema do filme, centrando no drama dos personagens dentro de um ambiente realista.

Curiosidades

Foi feito um remake deste filme, provavelmente mais conhecido, em 2010, com o título de Deixe-me Entrar, dirigido por Matt Reeves (Cloverfield, Planeta dos Macacos, e provavelmente o diretor de The Batman). Uma jovem Chloe Moretz faz o papel da menina vampira Eli.


Reeves manteve toda a fidelidade ao filme e roteiro originais, mas com um elenco e orçamento de maior peso, conseguiu um filme mais carismático ao público e com cenas mais caprichadas e empolgantes.

Há uma história de que Eli originalmente seria um menino vampiro.

Pelo fato do diretor Tomas Alfredson não ter incluído no filme a cena de castração de Eli, descrita no livro original, muitos críticos e diversas pessoas não perceberam, ao assistir o filme, que Eli na verdade é um menino castrado. Em entrevista a Karin Luisa Badto, Alfredson explicou porque não filmou a cena:

“Tentei fazer uma cena de flashback, onde vemos a castração de Eli, duzentos anos atrás, com closes muito próximos de uma faca se aproximando da pele, começando a cortar e eu disse para o pessoal da maquiagem ‘quero fazer isso’. Eles disseram ‘você não pode fazê-lo a menos que seja com um animal de verdade porque se você está muito perto da câmera não pode usar borracha ou efeitos especiais’ então eu disse ‘ok, vamos fazer assim então’ e daí eu esqueci do assunto e o diretor assistente disse ‘nós já temos o porco’. Eu disse ‘que porco?’ ‘O porco para a cena do corte. Um porco vivo. Ele está lá fora junto com o matador’. Então eu saí do estúdio e um açougueiro estava de pé com sua faca. O porco me olhava com olhos tristes. Eu disse não. Eu não conseguiria dormir se nós tivéssemos o matado. É carma ruim.”

Bizarro, não?

Fiquem ligados aqui no nosso especial #31DiasdeTerror e não deixem de caprichar no alho depois de ler essa matéria!


Ficha Técnica

Direção: Tomas Alfredson
Produção: Carl Molinder / John Nordling
Roteiro: John Ajvide Lindqvist
Baseado em Låt den Rätte Komma In de John Ajvide
Elenco:
Kåre Hedebrant
Lina Leandersson
Per Ragnar
Música: Johan Söderqvist
Cinematografia: Hoyte van Hoytema
Edição: Tomas Alfredson / Daniel Jonsäter
Distribuição: Sandrew Metronome
Lançamento: 26 de janeiro de 2008
(Festival de Cinema de Gotemburgo)
24 de outubro de 2008
Idioma: Sueco
Orçamento: US$ 4,5 milhões
Receita: US$ 11.227.336

Siga @Nerdssauros