Sexta-Feira 13

Por Ivan Mendes

Jason Vorhees está, sem sombra de dúvidas, no panteão de grandes vilões do cinema junto com Darth Vader, Michael Myers e Hannibal Lecter, por exemplo.
O tamanho monstruoso, a icônica máscara de hóquei cobrindo um rosto mais desfigurado a cada filme, o facão e a praticamente imortalidade fizeram desse personagem um dos mais populares entre os fãs dos filmes de terror e é o responsável pelo estrondoso sucesso dos slasher-movies na década de 1980.

Slasher é um subgênero de filmes de terror quase sempre envolvendo assassinos psicopatas que matam aleatoriamente. Normalmente são feitos com baixo orçamento, daí são constantemente nomeados como ‘terror b’.O nome slasher foi criado porque o princípio básico do filme é um assassino em série com uma máscara ou fantasia que vai coletando vítimas e mais vítimas ao longo do filme, até ser revelada sua identidade misteriosa pelo protagonista que, após fugir o filme inteiro, acaba matando o vilão.” Fonte: Wikipedia

O que poucos sabem é que o próprio Jason só foi apresentado ao público na parte 2 da franquia. O filme original, de 1980, lida com o suspense de ter os jovens sendo brutalmente mortos por um assassino misterioso, que só é revelado no final do terceiro ato, em um dos plot twists (reviravolta) mais interessantes desse estilo de filmes. Normalmente, as narrativas do gênero logo de cara já apresentam o assassino e o porque ele mata as pessoas, como é o caso dos contemporâneos Halloween e A Hora do Pesadelo (esse último entrando no âmbito sobrenatural, mas faz uso da mesma temática e linguagem).

Outra coisa que difere Sexta-Feira 13 dos demais filmes do gênero são os jovens que na sua maioria são estúpidos que só querem beber, se divertir e transar (algo que definitivamente você não deve fazer se faz parte desse tipo de narrativa). Os jovens monitores de Sexta-Feira 13 são espertos, têm diálogos inteligentes, mas obviamente também estão ali para se divertir, beber e transar, ou seja, vão morrer.
E as mortes são extremamente gráfica e brutais. Apesar do baixo orçamento, a produção consegue nos deixar tensos praticamente o filme inteiro e chocados com os efeitos práticos extremamente bem feitos e caprichosos para a época e que são reverenciados e homenageados até hoje.
O fato de praticamente todos os filmes da franquia se passarem em Crystal Lake Camp também é um diferencial nesse tipo de filme. Crystal Lake é praticamente tratado como mais um personagem, é o lugar onde supostamente o garoto Jason Vorhees morreu afogado em decorrência do desleixo dos monitores e, por ter problemas mentais, sofria bullying das demais crianças frequentadoras do camping.
O Jason adulto nos é apresentado no ano seguinte (1981) em Sexta-Feira 13 parte 2, esse já tomando formas mais formas de slasher do que o suspense que seu predecessor apresentou. Jason já aparece como um monstro de 1,96m com uma força relativamente sobre-humana, assassinando brutalmente a nova leva de jovens que se aventuram Crystal Lake.
Porém o visual icônico do Jason ainda não está completo. Nessa primeira aparição ele surge com um visual claramente inspirado no personagem Leatherface, de O Massacre da Serra Elétrica (1974), com um saco de estopa na cabeça e macacão jeans.

O visual que consagrou Jason Vorhees como um dos vilões mais badass e adorado das telonas com a máscara de hóquei e o facão só apareceu em Sexta-Feira 13 parte 3, de 1982.
O final do primeiro arco da história de Jason se dá em Sexta-Feira 13 – parte IV – O Capítulo Final, de 1984.
Em 1985 fomos “agraciados” com Sexta-Feira 13 parte V – Um Novo Começo. Jason ressurge dos mortos com uma força sobre–humana e poderes regenerativos, e aí partir daí, na opinião desse que vos escreve a franquia vai ladeira abaixo, com filmes fracos, beirando à comédia, com roteiros paupérrimos, direções sofríveis e atuações dignas do Framboesa de Ouro.

Na sequência foram Sexta-Feira 13 Parte VI – Jason Vive (1986), Parte VII – A Matança Continua (1988) e Parte VIII – Jason Ataca New York (1989), sendo o primeiro em que Jason está fora do Crystal Lake Camp.
A partir de 1993, as galhofas Jason Vai Para o Inferno – A Última Sexta Feira, Jason X, de 2001, onde levam o Jason para o espaço e Freddy x Jason, de 2003 foram lançados mais como paródias de si mesmo do que como filmes que devemos levar a sério ou incluir no cânone de histórias do Jason Vorhees.
Em 2009, a história de Jason ganhou um novo fôlego com um remake chamado Sexta-Feira 13 que engloba todo o primeiro arco original. Apesar de ser um filme muito bom e que faz jus à importância dessa franquia no cinema, o filme não foi muito bem de crítica, nem de público, acredito ser por causa dos três filmes anteriores que desgastaram e deturparam a imagem do Jason transformando-o mais em um palhaço imortal e desajeitado do que em um assassino em série digno de causar terror nos seus perseguidos.
O filme de 2009, apesar de deixar o final em aberto, não teve uma continuação.

Uma coisa é a inegável: importância que a franquia Sexta-Feira 13 tem para os filmes de terror até hoje. Muitos elementos apresentados em Sexta-Feira 13 ainda são utilizados, como é o caso dos filmes Pânico e A Casa de Cera.
Hoje o gênero slasher anda um pouco em baixa, mas de tempos em tempos ele “retorna dos mortos”, assim como Jason Vorhees para o deleite dos fãs do gênero.

Então é isso, caro Nerdssauro.
Meu conselho é que veja Sexta-Feira 13 partes I a IV, depois veja o remake de 2009. E, se tiver interesse em ver a total desconstrução de um personagem realmente assustador do cinema, assista aos outros filmes.
Mas não deixe de assistir a Sexta-Feira 13. Vale muito a pena se transportar para os anos 1980 e curtir um “terrorzão”, hoje já não tão assustador assim.

Algumas curiosidades sobre Jason Vorhees:

* Jason Vorhees nasceu em 13 de Junho de 1946, uma sexta-feira, e morreu pela primeira vez em uma sexta-feira 13 de 1957.

* Jason matou 285 pessoas, sem contar as pessoas da estação espacial Solaris em Jason X.

* Jason Nunca matou crianças.

* Em Freddy x Jason, presume-se que a única forma de matá-lo é afogado, já que essa foi a sua primeira morte.

* Em Parte II o rosto de Jason tem uma aparência mais humana, ao longo dos filmes seguintes ele vai ficando cada vez mais deformado.

* 10 atores representaram Jason ao longo dos 12 filmes da franquia.

* Em 1992, Jason ganhou o prêmio Lifetime Achievement Award (algo como conjunto da obra) da MTV e foi o primeiro personagem fictício a ganhar esse prêmio.

* Em Parte I, o ator Kevin Bacon faz a sua estreia em Hollywood

* Nos anos 1980 existia o rumor que Sexta-Feira 13 teria 13 filmes, porém até hoje foram lançados 12 filmes, o que faz com que os fãs da franquia aguardem ansiosamente pelo derradeiro final da história de Jason Vorhees.

Siga @Nerdssauros