The Perfection (Richard Shepard, 2019)

The Perfection é a nova aposta do gênero de terror/suspense da Netflix. Aqui temos duas protagonistas já conhecidas do público, Allison Willians (Corra, Girls) e Logan Browning (Cara gente branca).

Sinopse:

Charlotte era uma violoncelista muito talentosa que abandonou a carreira para cuidar da mãe. Quando ela descobre a nova estrela da sua academia de música, as duas formam uma amizade com consequências perturbadoras.

A Netflix tem lançado muitos filmes originais ultimamente, e em sua maioria dentro do gênero de terror. Alguns filmes são maravilhosos, mas nem tudo que a Netflix faz é louvável. A quantidade de obras originais muitas vezes ultrapassa a própria qualidade delas e os assinantes também acabam percebendo isso.

The Perfection é um filme escrito e dirigido por Richard Shepard (A Recompensa, 2013). O filme é dividido em capítulos e nestes vemos muita coisa acontecer. A trama parece mudar de gênero a cada etapa, pois aborda tantas pautas e temas que acaba ficando um pouco confuso. Cada episódio parece se tratar de personagens e histórias diferentes, como estamos acostumados a ver em Black Mirror, só que no caso da série, existe uma consistência nos episódios e gênero. Aqui, essa ‘mutação’ de fases acaba por não chegar a um final coeso e consistente.

Se pegarmos a história central apresentada pela sinopse, já daria um ótimo filme, pois o tema de rivalidade e vingança por si só já é um tema muito utilizado no cinema. Se você é do tipo que ama os chamados Plot Twists*, neste filme existem tantas reviravoltas que vai chegar uma hora que você vai dar risada das soluções esdruxulas que o roteiro mostra para questões que seriam resolvidas de forma muito mais simples ou soluções pouco plausíveis ou aceitáveis para questões mais complexas, somente para que a história continue.

Depois do roteiro sambar por todo salão, no final tenta passar uma mensagem positiva, mas depois de tanta violência gore, reviravoltas totalmente sem sentido e soluções que pouco convencem, o filme não vai a lugar nenhum e você termina assistindo incrédulo.

As atrizes são ótimas e tem uma bagagem cinematográfica já consistente. O filme tem alguns planos bonitos e a escolha da paleta de cores que inicia a trama é muito consistente com a história. O maior problema dessa obra é a vontade de tratar muitos assuntos e se perder com eles. Existem problemas de edição também que, junto com soluções pouco convincentes coloca esse filme numa posição de completa confusão.

*Termo utilizado para descrever que houve no enredo uma reviravolta. Também chamado de ponto de virada.

Ficha Técnica:

Direção: Richard Shepard
Roteiro: Eric C. Charmelo, Richard Sheperd e Nicole Snyder
Elenco: Allison Williams, Logan Browning, Steven Weber e Alaina Huffman
Ano de lançamento: 2019
País de origem: Canada

Siga @Nerdssauros