3 duplas cômicas de detetives para conhecer

As pessoas adoram uma boa sitcom e tem de vários estilos. Algumas focam em amizade como Friends, em relações amorosas como How I Met Your Mother, e temos também a queridinha atual Brooklyn 99 que se passa em uma delegacia de polícia em Nova York.

Agora, nesta pequena lista reuni três séries de comédia que você provavelmente não conhece, ou que pelo menos são pouco comentadas, e que acho que você leitor pode gostar, com duplas de investigadores que irão te trazer um sorriso enquanto vão atrás de justiça. E até o momento, todas essas produções estão disponíveis na Netflix.

Fallet:

O pior detetive do Reino Unido e a pior agente de polícia da Suécia podem formar uma boa dupla? Fallet responde essa questão, com um uma investigação que pode ser o caso que irá salvar suas carreiras ou enterrá-las de vez.

A história começa quando um assassinato violento ocorre em Norrbacka, Suécia. E para investigar o caso na pequena cidade vão Sophie Borg, uma policial durona, porém de pavio-curto e grossa, e Tom Brown, excêntrico, tímido e com sérios problemas emocionais.

A série no começo parece ser algo sério e até um pouco sombrio e dramático, e de fato esses elementos se fazem presentes, mas a sátira e o humor dominam a produção que não tem medo de brincar com seus absurdos enquanto constrói uma trama envolvente.

Os personagens são bastante caricatos, mas isso não incomoda, faz parte da graça da série que faz paródia e zomba dos clichês das histórias de investigação nórdicas que cada vez mais chamam atenção. Fallet possui ainda apenas uma temporada e oito episódios, cada um com menos de trinta minutos de duração, muito bom para quem não tem muito tempo ou não quer se prender a uma série muito longa.

Vexed

Ainda falando de duplas incompetentes, temos Vexed, uma série britânica (produzida pela BBC Two), que conta as peripécias e desventuras dos casos investigados por Jack Armstrong, garanhão de marca maior e egocêntrico, do tipo que aprendemos a amar com House, e Kate Bishop, uma detetive muito inteligente, mas atrapalhada e que facilmente cai nas armadilhas humorísticas de Jack, seu colega.

A série começa com os dois detetives em uma sala de estar se perguntando se vale a pena ou não comprar a casa em que estão, já que Kate precisa de uma já que está se mudando para a cidade. Eles decidem que sim. E estavam discutindo isso tudo enquanto investigavam o assassinato da antiga proprietária. Cujo cadáver ainda estava ali enquanto conversavam. Esse é o tom da série.

Cada episódio é um caso mais hilário do que o outro com os dois solucionando o mistério e escapando do perigo mais por pura sorte do que por habilidade e mesmo assim é muito engraçado cada história e é legal acompanhar a evolução da relação conturbada e amigável de Jack e Kate. Uma pena que na segunda temporada Kate foi substituída por uma nova detetive, e mesmo assim a qualidade da produção se manteve.

Vexed é, de fato, uma minissérie, com a primeira temporada (2010) tendo três episódios apenas e a segunda só seis. Ideal para aqueles que não querem uma série com seis temporadas e 28 episódios, mas eu gostaria muito que tivessem tido mais casos com Jack e Kate, ou Jack e Georgina Dixon, a detetive que entrou na história na segunda temporada.

Dirk Gently’s Holistic Detective Agency

Essa é sem dúvida a que mais destoa nessa lista. Dirk Gently’s Holistic Detective Agency conta a história de Dirk, um detetive holístico. E para entender o que é um detetive holístico, só assistindo a série na qual ele também tem um parceiro de investigação (embora de forma involuntária), Todd Brotzman, interpretado por Elijah Wood.

A série é baseada nos livros de Dirk Gently, escritos pelo famoso e querido Douglas Adams, o autor de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Então se quiser ver essa série de nome extremamente longo pode se preparar para ficção científica maluca e um humor muitíssimo britânico.

Além de muito sangue e violência.

Dirk Gently’s Holistic Detective Agency foi cancelada na segunda temporada, o que é uma pena. Cada temporada foi um caso e a evolução e crescimento dos personagens foi algo muito legal de se acompanhar, cada um deles amadurecendo, melhorando, ou seguindo o caminho que achou melhor.

De fato minha expectativa para a terceira temporada era alta, pois os mistérios eram bastante atrativos, era muito fácil gostar dos personagens (bem, talvez não tanto do Todd), pontas soltas foram deixadas e a maluquice e a criatividade estavam liberadas. Fora a vibe de Doctor Who (pudera, Douglas Adams) que a série tinha.

Mesmo não tendo um final definitivo, vale a pena conferir Dirk Gently Holistic Detective’s Agency.

Siga @Nerdssauros