5 games para jogar no Halloween – Pt. 1

Fala galera! Estamos chegando na época mais sombria do ano e, para entrar no clima, fiz uma seleção de 10 jogos, dividida em duas partes, que não podem faltar naquela gameplay de Halloween. Lembrando que a lista não está em ordem de preferência ou de qualidade, todos os jogos listados possuem suas qualidades e merecem ser jogados. Sem mais delongas, vamos aos títulos da primeira parte:

Outlast (PC, PS4, XOne, Switch)

O game revolucionou a forma de assustar dentro dos jogos do gênero found footage.

Para abrir a lista, venho falar de um jogo que se tornou um fenômeno em termos de popularidade desde a época que foi lançada sua demo. Desenvolvido e publicado pelo Red Barrels Studios, Outlast vem atraindo fãs e polêmicas na mesma medida, devido ao seu enredo instigante, à ambientação soturna e, principalmente, às cenas cruas e chocantes. O game acompanha o jornalista investigativo independente Miles Upshur, que recebe uma denúncia sobre supostos experimentos que estariam ocorrendo no hospital psiquiátrico Mount Massive. Recheado de sustos e com momentos icônicos, Outlast rende até hoje momentos de grande tensão e diversão garantida para os apreciadores do gênero.

Layers Of Fear (PC, PS4, XOne, Switch)

Em Layers Of Fear, você nunca tem certeza da realidade.

Desenvolvido e publicado pela Bloopers Team, Layers Of Fear traz uma proposta que, ao menos a princípio, parece interessante: você joga como um pintor perfeccionista que está em busca de completar sua obra-prima, vagando por sua mansão em busca dos objetos necessários para realizar tal feito. Entretanto, a forma como o jogo se desenvolve e o que é mostrado para o jogador tem relação direta com o modo de jogar de cada um. Em outras palavras, possui certa adaptabilidade ao jogador. Baseado em exploração e puzzles, o game tem como força principal um enredo que vai se mostrando cada vez mais sombrio conforme você explora e um acabamento muito bonito, inspirado em Silent Hills P.T.

Dead Space (PC, PS3, X360)

Isaac enfrenta criaturas muito mais resistentes do que aparentam.

Após diversas tentativas falhas com jogos do Alien, os fãs de ficção científica e terror finalmente tiveram um jogo a altura das expectativas com Dead Space. Desenvolvido pela Visceral Games e publicado pela Eletronic Arts, Dead Space acompanha a jornada de Isaac Clarke, engenheiro e especialista em sistemas de naves, a bordo do ônibus espacial Kellion, que está atendendo um chamado de resgate da nave mineradora USG Ishimura, na qual a namorada de Isaac se encontra e de onde ela envia um vídeo para o protagonista pedindo socorro, após uma suposta infestação de algum tipo de vírus. O jogo conta com um sistema de combate muito bem desenvolvido para a época, com muita violência, desmembramentos e sustos ao longo da gameplay, que consagrou o título como um clássico do gênero nos games.

The Evil Within (PC, PS3, PS4, X360, XOne)

The Evil Within foi um sopro de ar fresco no gênero do survival horror.

Desenvolvido pela Tango Gameworks e publicado pela Bethesda Softworks, o game possui direção e colaboração de Shinji Mikami, criador da premiada franquia Resident Evil. The Evil Within chegou como uma grande renovação no gênero do survival horror, que vinha em uma decrescente há algum tempo, sendo muito antecipado e alcançando números altíssimos de vendas. E a espera fez valer. No jogo, você assume o papel do detetive veterano Sebastian Castellanos, que atende um chamado de emergência para o hospício Beacon Mental Hospital e, ao chegar no local, encontra uma verdadeira cena de massacre. Logo em sequência, você é atacado por uma força desconhecida e acorda em um local que parece distorcido da realidade, em situação de perigo, onde a aventura de fato se inicia.

Slender: The Arrival (PC, PS3, PS4, X360, XOne, Switch)

A tensão é presente durante todo o tempo de jogatina.

Slender: The Arrival é, ao mesmo tempo, um reboot e uma continuação do já clássico jogo que virou uma febre entre os anos de 2012 e 2013. Desenvolvido em parceria entre a Blue Isle Studios e a Parsec Productions, com a história (um pouco) mais elaborada, objetivos variados e uma trilha sonora de tirar o fôlego, o jogo apresenta um desenvolvimento mais detalhado do que seu antecessor, tanto em termos gráficos, quanto em termos de ameaça. Aqui, o Slenderman não é sua única preocupação e você precisa estar sempre atento para não cair em armadilhas. Apesar da campanha ainda ser curtíssima, o jogo possui a ambientação e os efeitos de aleatoriedade necessários para tornar uma gameplay muito divertida (e aterrorizante) para o Halloween.

Siga @Nerdssauros