5 Games para jogar no Halloween – Pt. 2

É Halloween! E trazemos a conclusão das dicas de games para se divertir e se assustar no dia de hoje, com os verdadeiros clássicos do gênero. Sempre lembrando que os títulos não estão em ordem de qualidade e todos merecem ser jogados:

Resident Evil 2: Remake (PC, PS4, XOne)

Ver uma cena clássica como essa adaptada pra atualidade é muito gratificante.

Considerada a criança dos olhos da Capcom e a franquia de terror mais popular do mundo dos jogos, Resident Evil possui diversos títulos icônicos. Confesso que fiquei dividido entre esse título e o Resident Evil 7 como representante da saga nessa lista. Mas optei por esse incrível remake por trazer algo já famoso de uma forma muito mais atual e, consequentemente, mais assustadora. Resident Evil 2 acompanha o policial novato Leon Kennedy e a estudante Claire Redfield adentrando e explorando uma Raccoon City já devastada pelo vírus da Umbrella Corporation em busca do irmão de Claire, Chris. Considerado um dos melhores – se não o melhor – remake já feito de um jogo, RE 2 traz toda tensão e suspense característicos do início da série em um visual totalmente aperfeiçoado e polido para a nova geração. Ah, e cuidado ao virar a esquina: nunca se sabe quando você poderá dar de cara com o Mr. X.

Fatal Frame II: Crimson Butterfly (PS2, Xbox)

O vilarejo Minakami esconde terríveis segredos.

Um verdadeiro clássico do gênero, Fatal Frame II chegou como a sequência não-linear do jogo que revolucionou o gênero, especialmente no quesito combate. O enredo deste jogo gira em torno das gêmeas Mio e Maku Amakura, que, ao explorarem o local onde costumavam brincar dentro do bosque, avistam uma incomum borboleta vermelha que as guia até um misterioso vilarejo, palco de um terrível ritual. A saga inovou ao trazer o combate utilizando a Camera Obscura, uma máquina fotográfica antiga que tem o poder de combater espíritos, sendo ainda mais aperfeiçoado neste sequência. O jogo foi considerado por muitos como o mais assustador de sua época e ainda é capaz de causar muita tensão, mesmo para os padrões atuais. Além disso, Fatal Frame II possui um enredo muito envolvente e uma linda trilha sonora, com destaque para a música de encerramento “Chou”.

Silent Hill 2 (PC, PS2, Xbox)

“A porta que desperta na escuridão, abertura para os pesadelos: “

Mais uma vez me encontrei extremamente dividido para selecionar um representante de franquia aqui. Silent Hill 2 e 3 são as maiores obras da série, cada um com suas particularidades. Mas, na soma geral dos fatores, o segundo jogo ainda sai um pouquinho na frente, especialmente pelo conjunto da obra. Tudo é impecável, especialmente para o ano de seu lançamento, 2001. Desenvolvido e publicado pela Konami, o jogo conta a história de James Sunderland, um rapaz que recebe uma carta de sua ex-esposa Mary, falecida há mais de três anos em decorrência de uma doença incurável, dizendo que estava o esperando em seu “lugar especial” em Silent Hill. O jogo é considerado por muitos um dos melhores jogos de terror de todos os tempos, devido a sua ambientação, seu enredo muito bem desenvolvido, seu inteligente uso de metáforas para problemas reais e sagacidade na abordagem de temas bastante polêmicos. Uma verdadeira obra-prima do gênero.

Amnesia: The Dark Descent (PC)

Explorar um castelo do século XVII enquanto é caçado por alguma coisa. Excelente.

Mais um título que entrou diretamente para a lista de clássicos, Amnesia diminui muito a distância entre jogador e personagem, fazendo com que o mesmo não tenha armas para se defender e dependa apenas de raciocínio lógico, visão e audição para sobreviver. Desenvolvido e publicado pela Frictional Games, o jogo acompanha o personagem Daniel, que acorda em um quarto de castelo, sem se lembrar nada além de seu nome, de saber ele não é dali e que algo está o caçando. Ao longo da gameplay, você precisa descobrir mais sobre o lugar onde você está e sobre seu passado, enquanto tenta se manter vivo. Elogiadíssimo por sua ambientação e imersão, Amnesia é considerado um dos melhores jogos de terror de todos os tempos e, com certeza, o melhor desta década.

F.E.A.R. (PC, PS3, X360)

Nada como uma simpática criancinha em um game de terror, né?

Desenvolvido pela inovadora Monolith Games e publicado pela Warner Bros. Games, F.E.A.R. traz uma combinação ambiciosa entre os gêneros do FPS e do Survival Horror. Você assume o comando de Point Man, um membro da equipe de operações especiais F.E.A.R. com habilidades sobre-humanas, que vai com seu esquadrão atender um chamado de contenção de força sobrenatural. Como protagonista, você deve descobrir os segredos por trás das aparições de uma horripilante garota e qual a relação dela com os fenômenos paranormais. O jogo não se torna menos assustador por você ser um super soldado armado, uma vez que a ameaça também cresce exponencialmente, fazendo com que mantenhamos atenção e tensão constantes ao longo do jogo, seja pelo risco iminente de algo sobrenatural ocorrer em um ambiente isolado, ou pela ação desenfreada do combate de guerra. De qualquer forma, F.E.A.R entrega uma experiência muito digna de ação e horror.

Menção honrosa: Silent Hills P.T. (PS4)

Isso é uma experiência totalmente fora da curva.

O melhor jogo que nunca foi lançado. O único motivo de Silent Hills não estar nessa lista é o fato de nunca ter sido concluído, pois, mesmo como teaser, deixa a maioria dos jogos citados no chinelo. Pertubardor, claustrofóbico, visceral, enigmático e, principalmente, assustador: nada descreve P.T. (Playable Teaser) melhor do que esses adjetivos. Criado a partir das mentes insanas – no sentido literal e figurado – dos mestres Guillermo Del Toro e Hideo Kojima, o teaser traz você preso em um looping infinito dentro de um corredor, na busca por desvendar um brutal assassinato que ocorreu ali, enquanto algo maligno está sempre a sua espreita. Com gráficos e ambientação em um patamar nunca visto, Silent Hills é a definição de medo, por seu conteúdo, e de decepção, por nunca ter sido levado adiante.

Siga @Nerdssauros