No Fim do Mundo: Entrevista com o autor Felipe Gulyas

Uma das minhas leituras de nacionais em 2019 foi No Fim do Mundo, de Felipe Gulyas, autor brasileiro que tive o prazer de conhecer em eventos literários. Cara muito gente fina e que faz projetos incríveis de levar literatura para escolas.

Mas bem, do que se trata este livro?

Se você gosta de séries como The Good Place, Dead Like Me, provavelmente vai gostar desse livro. Nele conhecemos Collin White, um jovem que morreu  e que ao invés de parar no Céu ou no Inferno ele acaba indo parar em um enorme oceano.

Por esse oceano ele irá conhecer outras almas de pessoas já falecidas. Ele logo irá perceber que elas podem ser tanto amistosas, quanto tóxicas. E ele precisará continuar em sua jornada se quiser chegar em algum lugar.

E que lugar seria esse? Bem, essa é a pergunta que já nos fizemos em algum ponto de nossas vidas e até hoje filósofos e religiosos não conseguiram entrar em consenso.

O mundo surreal que nos é apresentado, cheio de elementos fantasioso, e também sombrios, acompanhado de uma boa playlist de músicas nos embala e nos prende ao livro. Eu recomendo.

Veja a seguir a entrevista que fiz com o autor, Felipe Gulyas:

Nerdssauros: Qual foi sua inspiração para o livro?

Felipe Gulyas: No Fim do mundo veio quando eu vi o clipe da música I Bet My Life do Imagine Dragons, por isso essa música é a primeira da playlist

Nerdssauros: Como as músicas te ajudaram no processo de escrita?

Felipe Gulyas: Uma amiga minha deu a ideia da playlist, já que muitas pessoas gostam de ouvir música enquanto leem. Pensei então em dar a minha playlist com as músicas que eu ouvia enquanto escrevia

Nerdssauros: Quais autores te inspiram?

Felipe Gulyas: J.K. Rowling, John Green, Rick Riordan e Neil Gaiman estão no topo da lista

Nerdssauros: Qual foi o feedback da obra que mais te impactou?

Felipe Gulyas: Eu nunca me cansou de ver quanto as pessoas amaram a Menina dos Cocos. Nunca imaginei que os leitores fossem ama-la tanto assim .

Nerdssauros: De vez em quando vejo pessoas criticando autores nacionais que usam nomes “gringos”. Queria que você opinasse sobre isso, já que temos isso no seu livro.

Felipe Gulyas: Eu também vejo isso, mas não ligo muito. O livro veio assim para mim e estou muito feliz com o resultado

Nerdssauros: Tem outros projetos de livros pela frente?

Felipe Gulyas: Sim, esse ano vou lançar meu primeiro livro focado no fundamental 1. Foi um desafio sair do mundo adolescente e abraçar o infantil

Siga @Nerdssauros