Plumtree: a banda que inspirou o nome Scott Pilgrim

Eu lembro que quando vi o filme do Scott Pilgrim Contra o Mundo (2010) pela primeira vez eu pensei: onde essa maravilha estava que eu não vi antes? Eu decidi entrar de cabeça no universo de Bryan Lee O’malley. Nisso li os quadrinhos, que adorei mais ainda, e também acabei descobrindo a banda: Plumtree.

Não é muito difícil achar a banda de indie rock quando se pesquisa um pouco mais sobre Scott Pilgrim. Inclusive, o nome “Scott Pilgrim” é o título de uma canção da banda que esteve na ativa nos anos 90 e era formada pelas irmãs Carla e Lynette Gillis, Amanda Braden, Nina Martin, que foi substituída ainda em 1995 por Catriona Sturton.

Nos quadrinhos e também no filme a banda é referenciada. Na película o personagem, interpretado por Michael Cera, aparece com uma camiseta com o logo Plumtree e a música Scott Pilgrim está na trilha sonora. E os filmes de Lucas Lee (interpretado por Chris Evans).

Carla Gillis escreveu sobre a criação da canção. Como todas as outras, sua criação foi colaborativa e dividida entre as integrantes da banda, focando mais nos riffs do que na parte vocal, que nenhuma delas gostava. Havia entre elas o combinado: quem tivesse a ideia principal da música teria que cantá-la.

Carla conta ainda que quando criou o refrão “I’ve liked you for a thousand years” ela não estava pensando em ninguém em especial, embora tivesse tido paixões, inclusive nas turnês. O nome foi uma combinação dos nomes Philip Pilgrim, produtor musical, e Scott Ingram, contador que conheceu as meninas em Toronto na primeira turnê delas.

Durante uma contação de histórias, Lynette Gillis misturou os dois nomes e criou o “Scott Pilgrim”. Assim, para a decepção de alguns, Scott não era uma paixão de uma das meninas, mas uma “piada interna” como a própria Carla explicou. Ela disse ainda que quase nunca os títulos tinham algo a ver com a letra da canção, o que era outra regra entre elas.

História da banda

Plumtree 1993, em Halifax, Nova Escócia, Canadá. Todas adolescentes. Foi em 1995 que a banda lançou seu primeiro álbum: Mass Teen Fainting. Em 1997 veio o segundo álbum: Predicts the Future. Inclusive foi aí que foi lançada a canção Scott Pilgrim.

Há ainda um vidoclipe da música que é puro “jovens nos anos 90” e transmite a sensação de “estar apaixonado por uma pessoa por mais tempo do que realmente a conhece” que está presente no relacionamento entre Scott e Ramona Flowers.

A banda continuou a lançar canções, CDs, e a fazer turnês pelo Canadá, sempre conciliando o tempo com as aulas na faculdade. O grupo se desfez no ano 2000. Mesmo ano em que lançaram seu último álbum: This Day Won’t Last Att All.

Mesmo com uma história relativamente curta, a banda marcou os jovens canadenses da época. Lembro-me de quando estive em Toronto eu fui numa loja de discos e encontrei LPs novos da banda. Não eram usados e nem eram relíquias antigas, mas novinhos. O atendente aliás adorou meu gosto musical quando me viu com os discos.

E é claro, inspirou os quadrinhos de Scott Pilgrim. Inclusive, em 2010, no lançamento do último volume da obra de Bryan Lee O’ malley, as integrantes da banda se reuniram e tocaram a canção.

Carla e Lynette fundaram uma banda chamada Overnight. Amanda Bidnall  seguiu carreira acadêmica como professora universitária. Nina Martin saiu da banda por conta da faculdade. Sua substituta, Catriona Sturton, possui uma carreira solo.

Colunista: Walter Niyama é formado em Jornalismo pela ESPM-SP. Além do Nerdssauros também escreve para o Converge-Jornalismo. Também é autor de três livros publicados: O Mistério dos Suicidas; Guardiões de Sonhos – As Portas dos Pesadelos; e Anos Atrás – Uma História de Santiago Valentim.

Siga @Nerdssauros